Saiba o que é fobia alimentar infantil e como ajudar seu filho

Atitudes como não querer permanecer à mesa, manifestar repúdio e aversão aos alimentos servidos ou só querer certos tipos de comida podem ser vistas como rebeldia de crianças mimadas. Mas estes são alguns dos sintomas da fobia alimentar, um problema que afeta principalmente os pequenos.

— É um medo excessivo em experimentar alimentos. A criança não consegue nem colocar a comida na boca e fica muito nervosa diante da mesa — afirma a nutricionista comportamental Ariane Bomgosto.

O problema pode começar a partir dos 6 meses de vida (quando criança deixa de consumir apenas do leite materno) e ser levado até a vida adulta. Ele pode surgir a partir de um evento traumático, como engasgo ou vômito provocado por algum alimento.

— As papinhas dadas às crianças estão muito liquidificadas e, por não conterem alimentos sólidos, não ajudam a criança a desenvolver a mastigação. As famílias ficam tão apreensivas com um possível engasgo que provocam na criança um medo de comer — diz Camilla Estima, nutricionista que trabalha com comportamento alimentar.

O problema à mesa pode causar sérias consequências para os pequenos, que vão da saúde ao convívio social.

— A restrição de um grupo de alimentos impacta na obtenção dos nutrientes que vêm deles. Assim, o crescimento da criança pode ser prejudicado — alerta Camilla. — Ela pode se isolar e não participar de eventos que incluam os alimentos que rejeita — completa Ariane.

Para tratar esta fobia é necessário buscar ajuda profissional de psicólogo ou nutricionista. Os pais devem têm papel fundamental.

— Eles são os principais personagens deste tratamento. Precisam olhar para seus filhos, pois não há fórmula de bolo para resolver esse problema — finaliza Ariane.

Publicado no Jornal Extra.

Leave a Reply

Your email address will not be published.